quinta-feira, 11 de junho de 2009

Across the Universe

     
Nome original: Across the Universe
Direção: Julie Taylor
Elenco: Evan Rachel Wood, Jim Sturgess, Joe Anderson
Gênero: Musical
Ano: 2007


     Musical da diretora de "Frida", composto totalmente por músicas dos Beatles.
     O jovem inglês Jude sai do Reino Unido e se muda para os Estados Unidos em busca de seu pai. Lá conhece um universitário rebelbe e se apaixona por sua irmã. A história se passa na época da Guerra do Vietnã e engloba os movimentos hippies e as perdas e sofrimento que a guerra trouxe.
     A trilha-sonora do filme é simplesmente perfeita, mas quando se trata de The Beatles, tal feito foi fácil de se atingir obviamente. Let it be, All you need is love, It won't be long,I wanna hold your hand e todo o resto foram cantadas pelos atores que têm vozes assustadoramente potentes e muitas canções ficaram ainda melhores que as originais.

     Quanto à história, bem, digamos que foi bem "forçada". Ela parece ter sido construída com o único objetivo de ser o palco das interpretações das músicas e mesmo assim há cenas que nem fazem parte da história (como a do garoto cantando "Let it be", apesar de ele ter uma das melhores vozes de todo o filme). Por isso, às vezes você tem a impressão de estar vendo clipes das músicas e não uma história sequenciada. Somam-se a isso as apresentações dos personagens no início que, por ainda não terem se conhecido, tornam as cenas confusas e a trama só deslancha quando todos viram amiguinhos. Além disso, a história é cheia daquele clima de "vivemos a vida sem limites... sexo... drogas... rock 'n' roll...", aquelas coisas típicas dos hippies.
     Como fez em "Frida", a diretora aplicou uns efeitos bem originais e bizarros nas cenas. Coisas que fazem você parar e se perguntar se ela é usuária de alguma droga ilícita, mas o resultado ficou até interessante, meio surreal. O filme não usou muito de coreografias, mas mesmo assim há cenas bem inteligentes, como as da música "I want you", quando Max vai se apresentar para o exército.
     Com a excelente e imperdível trilha-sonora numa história fraca, acho que é mais fácil você baixar o CD do filme e escutar, simplesmente ignorando as imagens que você encontraria no filme, embora você vá perder alguns efeitos e montagens bem excêntricos.


Conceito: Ruim

2 comentários:

Vivica Bolacha disse...

Eu particularmente amo musicais. Se bobear levanto no meio do cinema e canto junto com os personagens.

O jeito é conferir!!!

Abs

http://damasdevermelho.blogspot.com/

Prole da urbe disse...

não vi o filme,portanto,não posso comentar seu resumo. mas,geralmente, esses musicais de holywood nunca possuem uma boa estória mesmo!