domingo, 20 de setembro de 2009

Quarentena

     
Nome original: Quarantine
Direção: John Erick Dowdle
Elenco: Angela Vidal, Steve Harris, Johnathon Schaech
Gênero: Suspense/Terror
Ano: 2008


     Versão americana do terror espanhol “REC” é um dos melhores do gênero que vi ultimamente.
     Bem, dizer que é um dos melhores terrores que vi ultimamente é fácil porque esse é um dos gêneros que reluto em assistir por causa de péssimas experiências. Mesmo assim, tenho certeza que isso não tira o mérito do filme que agrada também os viciados em adrenalina.
     O filme é filmado em primeira pessoa como em “A bruxa de Blair” e “Cloverfield”, outros dois nomes que estão na minha lista de suspenses favoritos. Angela Vidal é uma repórter que junto com seu câmera estão cobrindo o cotidiano de um corpo de bombeiros. Justamente na noite em que faziam a matéria, surge um chamado de um prédio onde moradores disseram ter ouvido gritos de um apartamento onde uma velhinha vivia. Quando descobrem que a tal velha estava com um tipo de raiva que a transformou num zumbi comedor de gente, já era tarde demais: tinham sido isolados dentro do prédio para a doença não se espalhar. É nessa quarentena que tudo ocorre.
     No início achei a atuação de Jennifer Carpenter (a repórter) fraca, porém, a cada cena, quando seu pânico vai aumentando, ela consegue passar a perturbação e histeria de estar preso com aberrações carnívoras com muita competência, principalmente nas últimas cenas.

     A uso da filmagem em primeira pessoa mostrou-se novamente muito poderosa e ela foi o principal motivo da qualidade do longa. Não ser transportado para o filme é impossível. As cenas finais, quando a iluminação da câmera acaba e são obrigados a usar a visão noturna, fazem qualquer um subir pelas paredes. Quase tanto quanto naquela cena em “O Silêncio dos Inocentes”.
     “Quarentena” tem o que quase todo suspense americano tem: o fortão que protege a mocinha, a matança progressiva dos personagens e o uso de efeitos especiais para mostrar sangue e carne. Mesmo assim não deixa de ser bom. Vamos ver agora se os espanhóis são ainda mais assustadores.


     
Conceito: Muito Bom

3 comentários:

As Verdades Relativas disse...

tbm reluto em assistir esse gênero já que tem muitas coisas ruins, mas já que disse que esse é bom, vou ver se acho p/ locar.
valeu!
bom blog o seu!

Estêvão dos Anjos disse...

não vi o Quarentena, só o Rec, mas pela forma como contou não parece ter muita diferença. O filme está entre os meus favoritos. Sobre terror vi recentemente duas produções que me agradaram muito o ARRASTE-ME PARA O INFERNO e o ANTICRISTO.

Mateus Oliveira Xavier disse...

Não gosto muito de filmes gravados usando primeira pessoa, por isso até hoje não animei de assistir Quarentena... Mas depois de ler seu comentário vou pegar pra ver! ;D