sábado, 7 de junho de 2008

O Brasil e a leitura

  

     Não é de hoje que ouvimos que a leitura no nosso país é vergonhosa. No ano de 2000 uma pesquisa mostrou que apenas 33% dos adultos brasileiros lêem. Em média, lemos 1,8 livros por ano.
     Não podemos culpar somente os muitos cidadãos que têm hábito de não ir ao cinema pois acham a leitura da legenda uma tarefa extremamente árdua. Boa parte da culpa dessas tristes estatísticas vem do modelo de educação cultivado em salas de aula. A maior parte dos educadores, principalmente da rede pública, não tem sequer o trabalho de trabalhar em sala a importância da leitura e que nos livros também pode-se encontrar uma boa diversão. "Não tenho paciência" é a principal resposta que escutamos quando o assunto é enfrentar uma temida folha cheia de palavras escritas.
     Outro fator que implica a baixa aproximação de brasileiros com livros é o preço dos mesmos. Comprar livros regularmente é um hábito levará um bom tempo para entrar na vida da maioria da população do Brasil. Um único best-seller, por exemplo, custa em média R$60,00 o que equivale a 14% do salário mínimo. Uma radical queda de impostos cobrados em cima dos livros com certeza aumentaria o índice de leitura no país.
     Entretanto, a principal causa do baixo índice de leitura aqui é a educação que vem de casa. Os pais que não gostam de ler passam esse hábito aos filhos não os apresentando literatura desde cedo, logo na infância. Acham que a iniciação à leitura é dever da escola, que por sua vez não cumpre com competência o que lhe foi estimado.
     Além de cultural, a causa do problema de leitura aqui, é principalmente por falta de estímulo, tanto pela escola como pelos pais. Se quisermos acelerar o desenvolvimento de nossa nação, temos por obrigação transformar esse país de "adversos à escrita" em um país de leitores.

3 comentários:

Bruno disse...

Falou e disse!

Camila disse...

Uau Henrique!!
Ficou mto boom!!Excelente!
=]

Anônimo disse...

É ficou razoável..