sábado, 20 de março de 2010

Brüno

     
Nome original: Brüno
Direção: Sacha Baron Cohen
Elenco: Sacha Baron Cohen
Gênero: Comédia
Ano: 2009


     Mais um filme bizarro de Sacha Baron Cohen. Bem melhor que “Borat”.
     Nesse longa, o humorista britânico interpreta Brüno, um austríaco gay que após ser demitido da emissora em que apresentava um programa de moda,vai para os Estados Unidos junto com seu assistente para buscar meios de recuperar a fama. Suas tentativas vão de trocar um iPod por um bebê africano até tentar se tornar um heterossexual com a ajuda de um pastor.
     O formato do filme é o mesmo de ‘’Borat’’: as cenas são rodadas em cenários reais, com com pessoas supostamente reais. O ‘’supostamente’’ é porque nunca teremos certeza se as reações são realmente verdadeiras ou foram planejadas. A parte em que ele participa do treinamento da Guarda Nacional americana com certeza foi ensaiada. Já a parta da luta parece realmente ter sido real, devido à reação enfurecida da platéia.
     No início o filme parece ser extremamente forçado e sem graça, mas quando personagem principal se muda para os EUA e começa a protagonizar situações hilárias, sua opinião sobre o filme muda.

     Sacha faz uma espécie de teste psicológico: em cada cena uma situação constrangedora e bizarra é montada e assim temos as mais inusitadas reações de todos que estão presentes. As confusões são muito bem arquitetadas, com piadas sarcásticas e perigosas como, por exemplo, levar o bebê africano comprado por ele num programa de TV voltado para o público afro-descendente. Sem dúvida as melhores cenas foram a da conversa com o pastor que converte gays e a entrevista no programa sobre seu filho adotivo. Essas e outras rendem boas gargalhadas.
     O filme é todo narrado pelo personagem um sotaque austríaco pesado, que, por sinal, foi muito bem interpretado. Entretanto, tratando-se de Sacha Cohen, não poderia ter sido somente seu sotaque falso que ficaria pesado. Várias cenas são realmente pornográficas e devem assustar e constranger boa parte dos espectadores. Mesmo assim “Brüno” é recomendável tanto pela ousadia quanto pelas boas piadas que Cohen leva à tela.


     
Conceito: Bom

2 comentários:

Samira disse...

Oi, fui ao cinema de Ouro Preto assistir "Julie e Julia", já ouviu falar? É um bom filme, mas muito longo... No final, eu ja estava quase dormindo... hahaha
Depois assista.

Michel Toronaga disse...

Esse filme tem tantas situações bizarras que quase não da para acreditar!